Geralmente, quando fazemos um relatório de análise de inteligência emocional, o cliente fica um pouco frustrado. No final das contas, gostamos dos aplausos e enxergar as debilidades não é uma tarefa fácil. Agora, vamos ser realistas. O quanto nós somos estimulados, desde crianças, a desenvolvermos nossa inteligência emocional?

Há algum tempo atrás li um livro chamado "Mais Platão e menos prozac". Já leu? Se você é um profissional de atendimento deveria ler! O que me marcou nesse livro foi a primeira parte. Achei a comparação fantástica. O autor compara as diversas estratégias de atendimento. Ele fala da psiquiatria, da psicologia e da filosofia. Das diferentes abordagens e do que realmente importa num atendimento.

Em tudo o que Deus criou há vida, equilíbrio, força, constância e propósito. Existe um que começa, outro que continua e um terceiro que termina. Existe sincronia, parceria, gentileza e cortesia. Deus conta uma história. Os pássaros voam em direção ao sul, porque está na época de irem para...