Vamos fazer um exercício rápido agora. Vem comigo?

1- Pense agora sobre o projeto, ou o problema, ou ainda, a situação, que mais está martelando em sua mente, nesse momento.

2- Escreva e descreva esse problema/situação/acontecimento: (Escreva mesmo, pega logo a caneta!)

3- Escreveu? Ótimo. Agora, escreva em uma única sentença, o que seria uma evidência de que esse problema foi solucionado. Em outras palavras, o que precisaria acontecer, para você considerar esse projeto concluído?

4- Agora escreva a primeira ação física necessária para alavancar a situação. Se você não tivesse mais nada para fazer em toda a sua vida, a não ser fechar esse assunto, aonde iria nesse momento e que atitude visível tomaria? Seria um telefonema? Seria enviar um e-mail? Seria ir pessoalmente ter uma conversa com seu chefe/sócio/esposo/namorada? Compraria um computador? Já tem a resposta para isso? Muito bom. Excelente.

 

Agora me diz uma coisa. Esses minutos de reflexão tiveram algum valor para você? É possível que você tenha experimentado uma sensação de relaxamento e também de ter um pouco mais de controle sobre a sua vida. É provável que você se sinta mais motivado para realmente fazer alguma coisa, em relação a situação que descreveu acima. Agora imagina essa motivação aumentada milhares de vezes, como uma forma nova de viver e trabalhar.

Se esse exercício te trouxe algum benefício, qual foi? O que mudou? O que aconteceu?

O seu problema ainda não foi resolvido. Mas talvez você tenha adquirido uma visão mais clara da situação como um todo e tenha tido mais certeza de qual é o próximo passo que precisa dar. Você fez o que muitas vezes evitamos fazer. Refletiu. Pensou sobre a situação. E não pensou demais. Apenas o necessário para tornar mais concretos o seu compromisso e os recursos para concretizá-lo.

( Extraído do livro A arte de fazer acontecer , do David Allen, com algumas adaptações minhas.) 

E por esse exercício, talvez seja possível sentir um cheirinho do que é um trabalho de coaching, com uma profissional apaixonada por GTD, Mindfulness e poesia. Mas que está preparada para deixar todas as ferramentas que conhece de lado e inventar novas, se for o que você precisa. Vem comigo?

Não é preciso trazer bagagem. Não precisaremos de muito.

Apenas do suficiente para chegar aonde você quer.

Vamos juntos!

Um beijo!

 

 

 

 

 

 

1 Comentário
  • luciana pereira leite
    Publicado às 15:22h, 21 agosto

    Amei o exercício! É uma ótima forma de começar a resolver um problema. Já estou colocando em prática.